segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Em busca do ficheiro perdido



O roubo do computador do 'facturas' e da sua 'pertener' na FPF está envolto em grande mistério. 

Tendo em conta que nada mais foi roubado podemos presumir que 'quem' patrocinou o furto o fez com a intenção de aceder a informação sigilosa. 

Nós que somos quase tão bons com os jornais a inventar coisas mas muito melhores que eles no explanar de teorias malucas confessamos: Estamos à nora. 

Claro que estamos a ver os autores materiais (que não os morais) com bonés do Benfica (para despistar) mas com a sua camisola dos SD ainda com as unhas sujas das ultimas 'pinxadelas' nas paredes do Estádio da Luz, com os ténis um bocado negros dos petardos rebentados e a cheirarem a ovo podre, ainda resquícios da ultima 'sessão de esclarecimento' no Lumiar mas na verdade estranhamos que o 'facturas' pudesse ter alguma informação que não fosse conhecida 'online' na Torre das Antas, temos aliás, quase a certeza que estão ligados em rede pelo que só nos resta uma outra teoria: Fomos nós!!! 

Não nós BENFILIADO, bem entendido, quando dizemos nós queremos dizer nós os bons, nós os não corruptos, nós os buscadores da verdade desportiva.

Resta-nos portanto a esperança que amanhã ou o mais tardar para a semana que vem (que os ladrões podem ter ido passar o Carnaval ao Brasil aproveitando algum voucher que a Cosmos tivesse deixado perdido no PC do 'facturas'), apareçam na Internet coisas verdadeiramente espantosas e reveladoras do 'xistema'!!! 

Vamos ver finalmente as fotos comprometedoras do Proença aos beijinhos ao Lucho, ao Hulk e ao Vitor Pereira, não esperem estas já nós vimos... devem de ser outras, vamos esperar...

17 comentários:

  1. Já estão a pedir um castigo exemplar para o Cardoso então vamos introduzir comentários deste género, o castigo exemplar deveria ser igual ao que o James dos corruptos levou depois daquele agressão ao jogador do Leiria á dois anos. VAMOS ENCHER A BLOGOSFERA COM ESTE TIPO DE COMENTÁRIOS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o castigo do Cardozo tiver o mesmo resultado que o castigo do Luisão, então venham 3 meses!!!

      Eliminar
  2. Será q a "pestarola"do suicídio assistido,se escondeu dentro do livro de facturas desaparecido???
    MISTEHEHEHERIO...

    ResponderEliminar
  3. Carlos Santos, o procurador da República que coordenava as investigações das certidões do Apito Dourado na Madeira, foi anteontem transferido do Funchal para o Tribunal de Família e Menores do Porto. O magistrado está a ser alvo de um processo disciplinar no Conselho Superior do Ministério Público, cujo relatório final está agora a ser analisado

    ResponderEliminar
  4. Tudo se terá complicado ainda mais quando a Polícia Judiciária (PJ) fez uma busca domiciliária na residência de Rui Alves, presidente do Nacional. Na casa, estava o procurador da República, acabado de regressar de Lisboa,

    ResponderEliminar
  5. O corrupto Proença ainda escapa desta?
    Alguém que lhe limpe o sebo.
    Para os ofendidos com a linguagem, (só para esses)o sebo que trás na cabeça.

    Abraço
    Henrique Cordeiro

    ResponderEliminar
  6. No mesmo processo, além do presidente do Nacional, surge também Pinto da Costa, presidente do FC Porto, António Araújo, empresário de jogadores, e o árbitro Augusto Duarte, que apitou o encontro sob suspeita

    ResponderEliminar
  7. Durante a audiência, Rui Alves foi confrontado com uma mensagem ameçadora que terá enviado para o telemóvel de António Henriques, a 28 de Agosto, data em que foi notificado

    "Quando nos encontrarmos em tribunal rebento-te todo", dizia a mensagem.

    O dirigente explicou não ser o responsável pela mensagem, apesar de ser o dono do número de telemóvel associado à mesma.


    ResponderEliminar
  8. Os árbitros que se deslocavam à Madeira para dirigir jogos do Nacional (2003/2004) terão participado em orgias e bacanais com prostitutas, de acordo com o que consta no processo ‘Apito Dourado’.
    Rui Alves, presidente do Nacional, chegou a ser constituído arguido, mas o seu caso foi arquivado, por não ter sido provado um nexo entre as noitadas com prostitutas e o eventual favorecimento por parte dos árbitros à equipa insular.

    ResponderEliminar
  9. Pinto da Costa: “Esses já não nos vão chatear mais!” (Referindo-se à derrota do Benfica com o Nacional)


    António Araújo: “Manda quem pode, obedece quem tem juízo” (Em resposta a Pinto da Costa)



    António Araújo: “Estive a tratar com o presidente [Pinto da Costa] aquela situação do Nacional” (Para Luís Gonçalves, da SAD do FC Porto)


    António Araújo: “Mas já tratei do do que aquilo que tinha, tinha a tratar!” [aquando do jogo Nacional-Benfica de 2003/2004] (Para Rui Alves, presidente do Nacional)

    António Araújo: “Estou a fazer um serviço muito importante para o Futebol Clube do Porto” [os contactos com vários árbitros de futebol] (Para Luís Gonçalves, da SAD do FC Porto)

    Árbitro Paulo Silva: “Tu lembras-te, uma vez depois de a gente acabar o putedo com o Araújo no Porto”. (Para António Araújo, relatando a conversa tida com outro árbitro)

    ResponderEliminar
  10. Que a promiscuidade entre o FC Porto e os árbitros é UMA REALIDADE, não é preciso provar nada, ESTÁ PROVADO!

    ResponderEliminar
  11. E para não ir para além daquilo que já disse aqui, refiro-me apenas e só às questões:

    - Viagens pagas aos árbitros para férias no Brasil - QUEM NEGA?

    - Conversa telefónica transcrita no Expresso e vários jornais da época em que o José Guímaro pedia ao Reinaldo Teles os "quinhentinhos" entre outras coisas - QUEM NEGA?

    - O José Guímaro foi preso, ficou TUDO provado e o Reinaldo Teles continuou cá fora

    - QUEM NEGA?

    - Relatórios de árbitros com expulsões, agressões ao próprio árbitro, ameaças, etc ... que TODOS nós víamos na Televisão e eram pura e simplesmente ignorados nos relatórios. Em tudo isto o FCPorto está metido e provados os propósitos corruptos. QUEM NEGA?

    ResponderEliminar
  12. O subdirector da Polícia Judiciária do Porto que supervisionava as investigações do processo Apito Dourado, Reis Martins, pagou caro por não ter travado o trabalho da brigada que tratava do caso durante as averiguações a Pinto da Costa. O dirigente da PJ teve a vida privada e profissional devassada, a ponto de ficar sem condições para se manter no cargo, antecipando por isso a sua aposentação

    ResponderEliminar
  13. Ao longo de meio ano, entre a primeira e a segunda fases do caso Apito Dourado, pessoas próximas do presidente do FC do Porto acreditavam que Reis Martins teria a incumbência de abafar o processo da corrupção no futebol, quando o então director nacional da PJ, juiz Adelino Salvado, o incumbiu de coadjuvar naquele processo o novo director da PJ do Porto, Ataíde das Neves.

    Reis Martins deu todo o apoio à equipa que investigava o caso. Foi ele quem concordou com as buscas a casa de Pinto da Costa. As investigações incluíram duas buscas à Câmara de Gondomar, presidida por Valentim Loureiro. Avelino Ferreira Torres, que era presidente da Câmara do Marco de Canaveses, também viu a sua imagem manchada pelas buscas.

    O facto de Reis Martins ser vizinho do vice-presidente portista Reinaldo Teles serviu para tentar ligá-lo a fugas de informação - agora confirmadas por Carolina Salgado - para avisar Pinto da Costa das buscas.

    Hoje sabe-se que teria sido um outro dirigente da PJ a fazê-lo, tendo Reis Martins sido traído por aqueles em quem confiava.

    ResponderEliminar
  14. FUI PERSEGUIDO" (Carlos Teixeira)

    Carlos Teixeira, procurador, chegou a ter protecção policial durante o período (Abril de 2004) em que foram detidos vários arguidos do processo Apito Dourado.

    Durante a fase de investigação do processo Apito Dourado foi alvo de algum tipo de perseguição?

    - Carlos Teixeira: "Em 2004 fui perseguido duas vezes. Perseguições de automóvel. Foram ambas nas ruas de Gondomar, onde resido. Reportei essa situação à minha hierarquia [o actual procurador-geral distrital do Porto, Pinto Nogueira].

    Teve protecção policial?

    - Sim, durante pouco mais de uma semana, em Abril de 2004 [altura em que foram detidos vários arguidos do processo Apito Dourado, caso de Valentim Loureiro]. Depois considerei que não valia a pena. Não dei qualquer importância a essa situação.

    As perseguições de que falou aconteceram antes ou depois de ter dispensado a protecção policial?

    - Algum tempo depois.

    Reconheceu a pessoa que o perseguiu?

    - Na segunda vez que fui perseguido, reconheci-a perfeitamente.

    É arguido no processo Apito Dourado?

    - Não posso falar sobre isso. Digo, apenas, que reconheci o indivíduo, apesar de ele ter tentado esconder a cara com o braço quando parei o meu carro ao lado do dele.

    Chegou a falar com esse indivíduo?

    - Não. Encostei o carro ao lado do dele para ver se ele me enfrentava. E olhei para ele. O indivíduo tentou esconder a cara com o braço. Depois fui-me embora e ele veio atrás de mim.

    Alguma vez sentiu que teve a integridade física em risco?

    - Não.

    A sua família também chegou a ser importunada?

    - Que eu saiba, não.

    Conhece outras pessoas - juízes, magistrados do Ministério Público ou inspectores da PJ - que intervieram no processo Apito Dourado que tenham sido perseguidas?

    - Sei que aconteceram algumas coisas a outras pessoas, mas não vou dizer o que sucedeu nem quem são.

    Chegou a ter medo?

    - Não. Nunca deixei de fazer o que tinha de ser feito.

    ResponderEliminar
  15. Carolina Salgado afirmou hoje na TVI que Pinto da Costa recebia em casa, entre outros, os árbitros Martins dos Santos e Augusto Duarte para "preparar os jogos", e que se estes "se portassem bem", recebiam dinheiro e favores de "meninas" como recompensa.

    ResponderEliminar
  16. Quero justiça! Toda a gente quer...

    Que os justiceiros apitem com vontade, até ao último fôlego de verdade! Investigue-se e acabe-se, de vez, com a suspeita no desporto... E na Justiça!

    Para bem dos jogadores e dos treinadores, para a credibilização dos árbitros e dos dirigentes que só querem arbitrar e dirigir dentro da lei...

    ResponderEliminar

Caro(a) Benfiquista.
Aqui, no nosso blogue, a sua opinião é importante
Contribua para o debate livre.
Opine sobre o seu clube!