segunda-feira, 2 de março de 2015

Podem parar de fazer contas


Depois do que vimos este fim de semana, ainda que tivéssemos três pontos de atraso para os andruptos, tínhamos absoluta certeza que íamos ser campeões.

Agora imaginem a confiança que não temos estando quatro pontos à frente...


13 comentários:

  1. Olha que já nem sei. Espero que sim.

    Eu admito que para ter essa confiança era preciso ganhar ao Arouca e ao Braga e ver o porto a perder pontos entretanto... só porque nós ainda vamos a guimarães e eles têm um novo proença a dar cartas (o tal árbitro com o qual eles nunca perderam)

    ResponderEliminar
  2. Três amigo.
    Ainda que "tivéssemos três pontos de atraso para os andruptos".
    Assim é que é!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha matemática está maluca... ehehehe claro que tens razão. TRÊS PONTOS.

      Eliminar
  3. Calma com a aritmética. Ainda é muito cedo para fazer a prova real das contas.

    O entusiasmo pela produção da equipa, sem euforias desmedidas, nunca fez mal a ninguém. Temos de ir limpando o caminho, semanalmente, arrecadando os 3 pontos em jogo. Sem mais hesitações, como a de Paços de Ferreira, para não dar força aos 'morcões', nem 'espaço' à entrada em cena de novos 'proenças' como aconteceu com o Marco Ferreira na Pedreira.

    Como ontem se viu, nasJantas, qualquer clubezeco joga e se esforça, contra nós, o triplo do que faz contra o clube mais representativo da Máfia da 'CosaNuorte'.

    Se fossem os 'andruptos' a ter 4 pontos de avanço e 6 jogos em casa, recebendo o 2º e o 4º classificado, já teriam encomendado as faixas, levados em ombros pela pasquinada toda.

    Nós NUNCA poderemos fazê-lo, apesar das arbitragens mais equilibradas, para não ver-mos repetir um passado recente.

    Abraço Glorioso

    ResponderEliminar
  4. O que eu quero dizer é que não precisamos de ajuda de ninguém. É só fazermos o nosso trabalho.

    ResponderEliminar
  5. Fora de tópico... mas pertinente: A INTELECTUAL ROSETA!
    A jornalista Pilar del Rio costuma explicar, com um ar de catedrática no assunto, que dantes não havia mulheres presidentes e por isso é que não existia a palavra presidenta... Daí que ela diga insistentemente que é Presidenta da Fundação José Saramago e se refira a Assunção Esteves como Presidenta da Assembleia da República.

    Ainda nesta semana, escutei HELENA ROSETA dizer: «Presidenta!», retorquindo ao comentário de uma jornalista da SIC Notícias, muito segura da sua afirmação...

    A propósito desta questão recebi o texto que se segue e que reencaminho:

    Uma belíssima aula de português.
    Foi elaborada para acabar de uma vez por todas com toda e qualquer dúvida se temos presidente ou presidenta.
    A presidenta foi estudanta?
    Existe a palavra: PRESIDENTA?

    Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?!

    No português existem os particípios activos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio activo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio activo do verbo ser? O particípio activo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade...
    Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a acção que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
    Portanto, em Português correcto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Diz-se capela ardente, e não capela "ardenta"; diz-se estudante, e não estudanta"; diz-se adolescente, e não "adolescenta"; diz-se paciente, e não "pacienta".
    Um bom exemplo do erro grosseiro seria:

    "A candidata a presidenta comporta-se como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E mai nada
      Para pseudo-intelectual um intelctual INTEIRO
      p.s.
      este comentário foi escrito à revelia do acordo ortográfico....

      RA

      Eliminar
  6. O Braga e Guimarães não são o Estoril e um outro qualquer mija-na-escada....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquele mija-na-escada que empatou com o teu clube?

      Eliminar
  7. está tudo menos encaminhado. os fenomenos do entroncamento sucedem-se. expulsoes perdoadas a jackson e quaresma, ex-juniores do porto e serem suspensos de proposito. equipas que jogam a quinta-feira antes de jogar com o porto jogam domingo e nao segunda (sporting, rio ave e estoril). o porto joga quarta e depois so joga segunda e apitado pelo hugo miguel.

    vai ser durissimo. e o braga? contra o porto faz o frete, obviamente. e na luz vai jogar para lesionar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é o que eu temo.
      Nesta luta apenas a dois, todas as baterias vão estar apontadas.
      Armamento ligeiro e pesado, por mar, terra e ar.
      Regressem um pouco ao passado; por bem menos e vá lá, dou de barato, semelhante, na época 2011/2012, Aimar viu vermelho directo em Olhão e foi o primeiro a ser punido com dois jogos de suspensão. Se o critério fosse uniforme, jackson não jogaria contra o scp, para além do quaresma, efectivamente como refere. O resultado seria o mesmo? Provavelmente, mas seguindo a linha de pensamento dos defensores da verdade desportiva, outro cenário se poderia colocar. Mas isto, se fosse com o Glorioso. Neste jogo, com ou sem jackson e quaresma, o resultado seria sempre o mesmo. Isto foi verdade desportiva?
      Tanto barulho se fez em torno da ausência de dois jogadores de Belém que não são nossos; foram, não são!! E os que se lesionam à sexta, para não jogar contra o clube emprestador e à segunda, já se treinam sem limitações? E os que se expulsam para ficarem impedidos de jogar contra o emprestador? Quero ouvir esses defensores, que se deleitam por aí nas tvs, falar sobre isto até ao fim do campeonato. Quero ouvi-los falar do jogo em Penafiel e dos três golos. Cambada...
      Falam tanto nos jogos do Benfica que terminam com menos um jogador adversário, mas sério seria falar das verdadeiras causas da exclusão. Esiti do Estoril, foi expulso no jogo com o Benfica. O primeiro amarelo foi mais do que justo. Só à quarta varridela é que o viu. No segundo, joga ostensivamente a bola com a mão quando o resultado já estava em 5-0 e ainda ouvimos o treinador referir que expulsar um jogador desta maneira é prejudicar a equipa para a jornada seguinte!! Mas o que é isto? Agora tem que haver regras em função do resultado se está 0-0 ou 5-0?
      No fundo, é esta a mensagem que fica, mais um jogo para as estatisticas de jogar 11 contra 10.
      Quem é que vai ao colo de quem?
      A entrevista hoje em capa de um jornal de (des)porto que o crescimento se deve ao treinador, não é por acaso.
      São muito importantes as mensagens que a partir daqui se vão deixar.
      Se desde a pré época, por parte da comunicação social tem sido um bombardeio contínuo à nossa trincheira, nesta luta a dois vai ser infernal. Pede-se tudo menos desconcentração, desunião. Todos nós, adeptos, equipa, Benficatv temos que soltar os cães. Vamo-nos a eles com força nas quatro linhas. Todos temos que comer a relva.
      Já vi neste campeonato muita coisa que me fez lembrar os anos 80 e 90. São fantasmas que não desaparecem de um dia para o outro.
      É comum dizer-se que Deus não dorme. O pior, é que o Diabo nunca tem sono.
      Saudações Benfiquistas
      angolanovermelho

      Eliminar
  8. O braga deve levar uns 5 do porto, um dos melhores jogadores do braga já está c\ uma lesão "dourada".
    Se quisermos ser campeões vamos ter mesmo que ser nós a fazer pela vida até ao fim, ñ podemos dar mais borlas como demos c\ o paços e os lagartos.

    ResponderEliminar

Caro(a) Benfiquista.
Aqui, no nosso blogue, a sua opinião é importante
Contribua para o debate livre.
Opine sobre o seu clube!