quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

O erro de Vieira.


Segundo o pasquim do Serpa, o Presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira terá, durante uma visita ao Seixal, afirmado que "na próxima temporada o plantel profissional do Benfica terá 4 ou 5 jogadores da formação" acrescentando depois uma frase traduzida da expressão inventada por John Major mas que as pessoas costumam atribuir a Margarette Thatcher: "Back to basics": "O futuro está no regresso às origens". 

O pasquim do Oliveiredo vai ainda mais longe: Vieira terá exigido a Jesus que ele aposte na formação se quiser renovar com o Benfica.

Ora, a ser verdade isto é um erro enorme. O futebol de alta competição não se compadece com quotas ou números clausus. O papel do presidente de um clube não é escolher a proveniência ou a nacionalidade dos jogadores mas sim criar as condições para que isso aconteçam os seus desejos.

Nos últimos anos tem sido feito um trabalho magnifico na formação do Benfica e estão a começar a aparecer resultados com alguns jogadores com potencialidades, mas esse trabalho não pode ser antecipado apressadamente, queimando etapas por puro populismo em querer a todo o custo e por decreto 'enfiar' jovens da formação na equipa principal.

Neste momento nós e os corruptos lá de cima seremos os clubes do mundo que melhor potenciam os seus orçamentos através de um scouting universal que tem gerado resultados e receitas que fazem inveja a muitos tubarões do futebol mundial. 

Substituir esta dinâmica, este know how, esta vertente de gestão com provas dadas, pela formula lagarta que não tem dado resultados nem desportivos nem financeiros é algo que não consigo perceber.

Se gostava de ter jogadores portugueses, formados no Benfica no plantel principal? Claro que sim, até podiam ser os 25 desde que fossem dos 25 melhores jogadores do Mundo a que o Benfica pudesse chegar. Adorava ter 25 Ruis Costas no plantel mas o que me arrepia mesmo é ter um plantel composto de 25 Joões Pereiras só para satisfazer desejos xenofebos, agora tão em voga criados por uma comunicação social lagarto-acéfala.

Termino este post que será certamente pouco consensual e popular com uma pergunta: Quando o Presidente refere o "regresso às origens" está a referir-se a quem? A Coluna, a José Aguas a Eusébio? Todos eles nascidos e formados noutros continentes!

Eu, todos nós, o que queremos é um Benfica campeão. A língua que os jogadores falam em casa pouco me interessa até porque não é provável que o Samaris me convide para jantar!

14 comentários:

  1. São só palavras para "boi" dormir!
    Vieira não precisava de pressionar de fora para dentro.
    Quem disse que falava a qualquer hora do dia ou da noite com o treinador só tem que organizar com ele aquilo que é mais importante e vantajoso para o S.L.B.
    Sem recados de merda através (ou inventados) da (cu)municação desportiva!
    As coisas apareciam feitas e pronto!
    Se o treinador não alinhasse, porta da rua e venha outro!
    Mas sempre com os superiores interesses do Clube na mira!
    não sou dos que acham que é só no Seixal que está a "mina"!
    É no meio-termo, indo buscar algumas pérolas (baratas) por lapidar(oi, scouting!) juntando algumas boas promessas do Seixal, que estará a virtude!
    Sem recados a céu aberto!
    Que se phodam os palhaços da pasquinada!
    Por mim, passavam fome de criar bicho!

    ResponderEliminar
  2. Ora aí está! Nem mais! Um Gaitán será sempre melhor que um Ivan Cavaleiro...

    Se for por necessidade financeira incontornável, não temos outra hipótese que não seja aceitar. Agora, se for por opção deliberada, havendo outras alternativas, sou 'primariamente' contra. Mais contra ainda se implicar a saída do JJ...

    ResponderEliminar
  3. "Ora, a ser verdade isto é um erro enorme".

    Então em que ficamos? É verdade ou é mentira ou é assim-assim?

    Ó pá vai cagar com este estilo de conversa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não estava lá,pá. Tinha ido cagar não ouvi.

      Eliminar
  4. Completamente de acordo com o post. 100%!!! Nem é preciso explicar porquê.

    Mas o que dizem os pasquins é tudo inventado. Até porque eles estavam lá quando o Vieira falou com o JJ, ele falam-se todos os dias, porque eles andam pendurados nas fraldas da camisa do Vieira. Toda agente sabe disso.

    Como eles entram no Seixal não se sabe mas suspeita-se que seja deitados e pendurados na suspensão do carro do Vieira.



    ResponderEliminar
  5. Estou totalmente de acordo. A ter 4 ou 5 jogadores da formação esses têm de ter mais valor do que aqueles a quem possamos eventualmente aceder. Não vai valer de nada ao Benfica ter 4 ou 5 miudos no plantel e 1 ou 2 no onze inicial se depois não ganharmos jogos. Se for pelo populismo LFV vai perceber rapidamente que de nada lhe valem os miudos se aparecerem as derrotas.

    Apostem nos miudos sim. Mas quando estes tiverem qualidade suficiente para o merecer.

    ResponderEliminar
  6. "queimando etapas por puro populismo em querer a todo o custo e por decreto 'enfiar' jovens da formação na equipa principal."

    Há o Bruno Varela na equipa B. Se para a próxima época for o terceiro guarda-redes do plantel principal, isso é queimar etapas?

    O Gonçalo Guedes já treina com a equipa principal (e com o Lima a continuar a falhar tantos golos acredito que mais oportunidades vão surgir). Se para a próxima época ficar no plantel principal é queimar etapas?

    Acho que o Ivan Cavaleiro não tira lugar no plantel ao Gaitán, mas é com certeza mais útil que o Jara ou o Bebé. Já jogou uma época no Benfica, esta época já esteve em 13 jogos num campeonato exigente como o espanhol, penso que para ser suplente chega.

    Se a estes 3 se juntar o Bernardo Silva, que certamente já fez mais por merecer estar no Benfica que o Cristante ou o Samaris, faz 4 jogadores.

    Eu discordo quase sempre do Vieira, mas aqui vejo a possibilidade de ter quatro jogadores da formação no plantel principal.

    Eu trocava o Artur ou o Paulo Lopes pelo Bruno Varela.
    Eu trocava o Jara pelo Ivan Cavaleiro.
    Eu trocava o Cristante, ou o Bebé, ou mesmo o Nelsón Oliveira pelo Bernardo Silva.

    Alguém não trocaria?

    E não é preciso trocar ninguém pelo Gonçalo Guedes porque já está no plantel principal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirando a parvoice de trocar o Cristante pelo Bernardo Silva (não têm nada a ver) concordo contigo e isso só me vem dar razão:

      Se o Varela, o Guedes, o Silva e o Cavaleiro (neste acredito menos) subirem à equipa principal será por decreto ou porque têm qualidade para isso? Aqui é que bate o ponto.

      Eliminar
    2. Porque têm qualidade.

      A esses junto outro nome. João Teixeira. Excelente pré-época, boas indicações, depois encostado porque apareceu um italiano de 6 milhões que pouco joga e quando joga pouco faz.

      Se houver vontade de dar oportunidades não é preciso decreto.

      Eliminar
  7. Já disse, a propósito da produtora de humor do Lumiar e dos seus arroubos de virtuosismo patriótico, que se tivessem dinheiro para contratar Gaitáns e Enzos, contratavam; que a aposta na formação é uma inevitavibidade fruto da necessidade financeira, não de uma particular nobreza lusitana; e que transformar uma necessidade financeira em política deliberada de patriotismo futeboleiro é como transformar uma falta de electricidade em casa na criação deliberada de um ambiente intimista para a família :D

    Só espero que isto seja mentira ou mais uma promessa vã de LFV...é que seguir o caminho da lagartada nunca augura nada de bom.

    ResponderEliminar

Caro(a) Benfiquista.
Aqui, no nosso blogue, a sua opinião é importante
Contribua para o debate livre.
Opine sobre o seu clube!